top of page
leclerc.jpg
IEES.png
LOGO ERA SITE_edited.jpg
pub site.png
Novo-logo-da-DS.jpg
logo faftir site.jpg
INTERMARCHE LOGO SITE.jpg
Logo JP 2020.jpg
Image2.jpg
atelier logo.png
pub site.png
358076610_576253454714813_52943724004093

10 detidos por caçarem em área de proteção nos concelhos de Fafe, Vizela e Póvoa de Lanhoso

O Comando Territorial de Braga, através do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), no dia 1 de novembro, deteve dez homens, com idades compreendidas entre os 43 e 63 anos, por caça em área de proteção nos concelhos de Fafe, Vizela e Póvoa de Lanhoso.

No âmbito de diversas ações de fiscalização ao exercício do ato venatório, os militares da Guarda detetaram os suspeitos no ato venatório em terreno não cinegético, nomeadamente próximo de habitações, sendo esta zona considerada área de proteção.

No decorrer das diligências policiais foi apreendido o seguinte material:

  • Dez espingardas;

  • 112 munições;

  • Quatro cartucheiras;

Os detidos foram constituídos arguidos e notificados para comparecer nos Tribunais de Fafe, Guimarães e Póvoa de Lanhoso.

A GNR relembra que entre outros locais, constituem áreas de proteção (áreas onde o exercício da caça pode causar perigo para a vida, saúde ou tranquilidade das pessoas ou constitui risco de danos para os bens) os seguintes locais: Praias de banho, terrenos adjacentes a estabelecimentos de ensino, hospitalares, prisionais ou tutelares de menores, científicos, lares de idosos, instalações militares ou de forças de segurança, estabelecimentos de proteção à infância, estações radioelétricas, faróis, portos marítimos e fluviais, aeroportos, instalações turísticas, parques de campismo e desportivos, instalações industriais e de criação animal, bem como quaisquer terrenos que os circundem, numa faixa de proteção de 500 metros; povoados numa faixa de proteção de 250 metros; as estradas nacionais (EN), os itinerários principais (IP), os itinerários complementares (IC), as auto-estradas, as estradas regionais das Regiões Autónomas (ER) e as linhas de caminho de ferro numa faixa de proteção de 100 metros.


Texto e fotografia: GNR


Comments


bottom of page