top of page
leclerc.jpg
IEES.png
LOGO ERA SITE_edited.jpg
pub site.png
Novo-logo-da-DS.jpg
logo faftir site.jpg
INTERMARCHE LOGO SITE.jpg
Logo JP 2020.jpg
Image2.jpg
atelier logo.png
pub site.png
358076610_576253454714813_52943724004093

Está aí o Rock With Benefits Clubbing - 5 e 6 de maio no Café Avenida

A TIME TO DO – Associação Cultural e Social, promotora do festival Rock with Benefits, vai realizar dois dias de concertos, com a designação Rock with Benefits Clubbing, a ter lugar nos dias 05 e 06 de maio de 2023, no Café Avenida, em Fafe.

Após um interregno de três anos nas atividades, este é o segundo “clubbing” promovido pela Associação. Marca o primeiro evento de 2023, que promete lançar o mote para o retorno das atividades regulares, e que culminarão com a realização da décima edição festival de inverno, evento bandeira da TIME TO DO.

O Rock with Benefits é um festival de cariz solidário, nascido há doze anos em Fafe, já com historial de 9 edições e várias outras iniciativas que vão ocorrendo em paralelo e sob os mesmos motes, de promover a música portuguesa, melhorar a oferta cultural da cidade e, por consequência, angariar fundos e bens para famílias, associações ou pessoas com necessidades recorrentes ou pontuais.



No dia 05 de maio, fazem parte do cartaz os Yakuza e os Quelle Dead Gazelle.


YAKUZA é o nome que alberga uma quantidade de referências estilísticas, mas

também aquele que junta três músicos numa arcada multijogador que, em âmbitos diferentes, muito têm dado à música portuguesa contemporânea. Vêm apresentar o primeiro trabalho, AILERON, cuja frescura pode ou não estar intrinsecamente ligada ao background dos membros de YAKUZA, já que o jazz londrino, a fusão japonesa, a pista de dança e a eletrónica se aglutinam de tal forma, que este trabalho se afirma inadvertidamente incategorizável e inconfundível em simultâneo.

Quelle Dead Gazelle, compostos pelo guitarrista Pedro Ferreira e pelo baterista Miguel Abelaira, incorporam o espírito de uma gazela livre que corre nas planícies entre o Serengeti, Chicago e Lisboa. Foi ela quem colocou na cabeça dos artistas as cadências sincopadas dos ritmos africanos que se encontram com os sons da desconstrução que a aventura pós-rock ofereceu às gerações futuras e que, em 2012, deu origem ao 1o single. Desde aí, o grupo conta já com 1 EP e 2 álbuns lançados, sendo que o último, Dança Suja Chão Sujo, foi lançado no final do ano de 2022 com gravação e produção pelo duo no HAUS.



PAUS são, em 2023, uma das bandas da música atual portuguesa que mais levou o nome e esta identidade do que é ser-se português, um pouco por todo o mundo. Com 13 anos de banda, 5 Álbuns (passando pelas editoras Enchufada, Valentim de Carvalho, Universal Music e Sony Music), 2, ep’s, e várias tours internacionais - do País de Gales ao Texas, da Sardenha ao México -, poderiam traduzir-se em comodismo, resignação, sensação de dever cumprido. Mas a ambição de continuar a construir o novo e de se colocar em causa ainda não terminou. E a sua viagem também não.

Os PAUS de hoje continuam a ser o Hélio Morais (igualmente cofundador dos Linda Martini), o Makoto Yagyu, o Fábio Jevelim e o Quim Albergaria (igualmente vocalista dos extintos Vicious Five). E são hoje o que sempre foram: uma banda à procura.

Após atuações em grandes palcos por todo o mundo, no dia 06 de maio prometem o intimismo que a sala do café Avenida não permite evitar!


O início dos concertos está previsto para as 22 horas em cada um dos dias, e a festa continuará depois com DJ sets, que durarão até às 02 horas.

Para a tarde de sábado (entre as 16 e as 19 horas) está preparado um warm-up, na esplanada das traseiras do café Avenida.


Os bilhetes podem ser comprados antecipadamente no site da Last2Ticket:

https://hello.last2ticket.com/pt/event/5036


Texto: RWB

Comments


bottom of page