leclerc.jpg
iesfafe-01.jpg
Image1.jpg
LOGO ERA SITE.jpg
LOGO ACR SITE.jpg
LOGO SITE.png
municipio%20frafe%2008_edited.jpg
logo_Hermotor Quadrado preto.png
VACINAS SITE.jpg
INTERMARCHE LOGO SITE.jpg
Logo JP 2020.jpg
logo faftir site.jpg
  • Armando César

GNR identificou sete pessoas por crime de incêndio florestal.

O Comando Territorial de Braga, através do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Fafe, ontem, dia 17 de março, identificou cinco homens e duas mulheres, com idades compreendidas entre os 50 e os 75 anos, pelo crime de incêndio florestal, nos concelhos de Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto e Fafe.

No seguimento de uma investigação relativamente a oito incêndios florestais que deflagraram nos dias 15 e 16 de março nos concelhos de Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto e Fafe, os elementos do NPA apuraram que os mesmos resultaram de queimas descontroladas de sobrantes, consumindo cerca de 80 000 m2 de eucaliptos, pinheiros e mato.

No decorrer das diligências policiais, foram identificados os suspeitos responsáveis pelas queimas, e os factos foram comunicados aos Tribunais Judiciais de Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto e Fafe.

A proteção de pessoas e bens, no âmbito dos incêndios rurais, continua a assumir-se como uma das prioridades da GNR, sustentada numa atuação preventiva, com o envolvimento de toda a população e demais entidades públicas e privadas, na salvaguarda da vida humana e na segurança do património de Portugal e dos portugueses.

A GNR relembra:

· As queimas de sobrantes são uma das principais causas de incêndios em Portugal;

· Em qualquer altura do ano é proibido queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal ou agrícola sem pedir autorização ou fazer comunicação prévia;

· Para evitar acidentes siga as regras de segurança, esteja sempre acompanhado e leve consigo o telemóvel.

Fotografia: Arquivo Fafe Tv.