top of page
leclerc.jpg
IEES.png
LOGO ERA SITE.jpg
pub site.png
LOGO.jpg
logo faftir site.jpg
INTERMARCHE LOGO SITE.jpg
Logo JP 2020.jpg
Image2.jpg
atelier logo.png
pub site.png
358076610_576253454714813_52943724004093

Investigador de Fafe ganha prémio de 300 mil euros para investigar condição hereditária nos olhos

O ‘EYS on gene editing for retinitis pigmentosa 25’ liderado pelos Investigadores do Coimbra Institute for Clinical and Biomedical Research (iCBR) da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), João Pedro Marques e Henrique Alves, investigador natural de Fafe, foi premiado do 23º Congresso EURETINA, em Amesterdão.

O mais alto valor - 300 mil euros - atribuído pela bolsa EURETINA (Sociedade Europeia de Especialistas em Retina), permitirá desenvolver um tratamento para uma doença rara, crónica, hereditária e progressiva, na retina.

Graças a este prémio será possível contratar mais dois investigadores e investir em tecnologia de ponta capaz de conduzir a pesquisa, dando mais um passo para a cura da condição que afeta muitos portugueses, que correm o risco de cegueira.

O CBR da Faculdade de Medicina de Coimbra que conta já com três prémios atribuídos, ao longo de cinco edições da bolsa EURETINA, espera, com este plano de investigação de dois anos, com início em abril de 2024, cativar mais jovens estudantes ou investigadores, que queiram contribuir para a pesquisa de tratamento para esta doença rara.






bottom of page