leclerc.jpg
iesfafe-01.jpg
Image1.jpg
LOGO ERA SITE.jpg
LOGO ACR SITE.jpg
LOGO SITE.png
municipio%20frafe%2008_edited.jpg
logo_Hermotor Quadrado preto.png
VACINAS SITE.jpg
INTERMARCHE LOGO SITE.jpg
Logo JP 2020.jpg
logo faftir site.jpg
  • Armando César

Rampa de Santa Marta: Armando Freitas e Parcídio Summavielle vencem as suas categorias

Teve lugar no passado fim de semana a 7ª edição da Rampa de Santa Marta e teve dois fafenses em grande plano: Armando Freitas e Parcídio Summavielle.

Armando Freitas, com o seu Toyota Starlet, dominou, a exemplo do que vem fazendo ao longo de praticamente toda a época, entre os concorrentes do Campeonato de Portugal de Montanha 1300 JC Group.

Foi mais uma exibição sem falhas a que Armando Freitas rubricou na prova organizada pelo Clube Automóvel da Régua. Em todas as subidas que participou, Freitas não deu hipóteses ao farto pelotão dos 1300, que em Santa Marta atingiu as 12 unidades, estabelecendo sempre o melhor tempo, rodando muito longe dos demais contendores.

Esta quinta vitoria, a que adiciona um 2º lugar na única prova em que foi derrotado, faz com que Armando Freitas vá celebrar já no Caramulo, o primeiro título nacional deste campeonato criado pela FPAK para esta época de 2022, feito que será inteiramente merecido pelo piloto do Toyota.


Na classificação reervada a Turismos 3, Parcídio Summavielle conseguiu arrecadar uma grande vitória.

No filme competitivo,o habitual “taco-a-taco” entre Bruno Carvalho e Parcídio Summavielle transformou-se numa “batalha sem tréguas” a três.

Alberto Pereira (Honda Civic Type R) conhece o traçado de Santa Marta como poucos e tem alma e talento para dar e vender. Assim logrou desfeitear os pilotos do Citroen Saxo e do Renault Clio RS R3 na subida de prova de sábado, acabando por ceder no domingo, caindo para terceiro, a apenas nove décimas de segundo da vitória, num dia em que foi alvo de alguns incidentes.

Como tal, Summavielle e Carvalho ficaram frente a frente num “duelo ao sol” próprio de dois grandes “pistoleiros” e não desiludiram o público presente. O fafense, que tinha sido mais rápido na subida 1, viu Carvalho impor o Saxo na subida 2, ficando tudo em aberto para a terceira.

Aí, Alberto Pereira teve os problemas já mencionados e Bruno Carvalho piorou ligeiramente o seu melhor tempo. Parcídio Summavielle “voou” rampa acima, tornou-se o primeiro piloto da divisão a rodar em menos de 1:59, acabando por conquistar com brilhantismo o seu terceiro triunfo da temporada, por apenas 527 milésimas de segundo. Foi uma batalha épica!