Direitos reservados. A publicação de conteúdos deste site, impressa ou online, sem autorização, está sujeita a sanções legais.

EMAIL: fafetvtemporeal@gmail.com

CONTACTO: 966301409  

Fafe Tv ©2019

leclerc.jpg
municipio frafe 08.2018.png
INTERMARCHE LOGO SITE.jpg
iesfafe-01.jpg
LOGO ACR SITE.jpg
Image1.jpg
LOGO JORGE PINHEIRO SITE.jpg
  • Armando César

A festa do ciclismo voltou a Golães: Lucas Lopes triunfou.

*acm.pt

Lucas Lopes (BMC / Póvoa Varzim / CDC Navais) foi o grande vencedor do Prémio Junta de Freguesia de Golães / Troféu José Martins, segunda prova da Taça de Portugal de Cadetes. Pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã a prova foi organizada pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Federação Portuguesa de Ciclismo com o apoio da Câmara Municipal de Fafe. Com início e final em Golães, o percurso da prova incluiu passagens pelos concelhos de Fafe, Guimarães e Póvoa de Lanhoso.

Com um tempo agradável e muita gente a assistir, a prova de Golães foi sempre muito disputada ao longo de todo o trajeto. A cerca de 15 quilómetros da meta um grupo de oito ciclistas conseguiu isolar-se do pelotão e, já na reta final de aproximação à meta, Lucas Lopes (BMC / Póvoa Varzim / CDC Navais) mostrou-se mais forte e venceu com o tempo de 01:58:26h. Na segunda e terceira posições, com o mesmo tempo do vencedor, terminaram a corrida de 74,2 quilómetros Sérgio Saleiro (Seissa/KTM Bikeseven/Matias&Araújo/Frulact) e João Leite (União Ciclismo da Trofa).

Por equipas, venceu a União de Ciclismo da Trofa, que somou um total de 05:56:51 h, deixando na segunda posição a equipa barcelense da Seissa/KTM-Bikeseven/Matias&Araújo/Frulact, enquanto a Vito/Feirense/PNB terminou na terceira posição.



Hélio Freitas: “Golães está muito ligado ao ciclismo”

Hélio Freitas, presidente da Junta de Freguesia de Golães, mostrou-se satisfeito com a forma como decorreu o Prémio Junta de Freguesia de Golães / Troféu José Martins, segunda prova da Taça de Portugal de Cadetes Zona A e Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã.

“Golães está ligado intimamente ao ciclismo. Saíram da freguesia vários ciclista de renome, entre eles o José Martins, que dá nome a esta prova. Sempre quisemos organizar um evento ligado ao ciclismo e quando a oportunidade surgiu, nós agarramo-la e temos feito de tudo para a manter aqui, neste caso, homenageando também um grande ex-ciclista da terra. Enquanto pudermos vamos continuar a receber este troféu”, disse Hélio Freitas.

O presidente da Junta de Freguesia de Golães lamentou que, atualmente, não haja ciclismo na terra: “infelizmente, atualmente, Golães não tem ciclismo, nem ciclistas para poderem levar o nome da freguesia por esse Portugal fora. Vamos esperar que esta prova faça renascer o gosto pela modalidade e que em breve Golães volte a ter atletas a participar nas várias provas”.

Quanto ao homenageado, José Martins, Hélio Freitas lembrou que “José Martins destacou-se no ciclismo e levou bem alto o nome de Golães. É um marco para todos os habitantes de Golães e todos os amantes do ciclismo. Este troféu é uma homenagem ao José Martins”.




José Martins: “É sempre bom ser relembrado”

José Martins, natural e residente em Golães, foi uma das glórias do ciclismo nacional, com uma carreira internacional assinalável. Ao longo do seu percurso como profissional (1971-1980) envergou as camisolas da Coelima, Canada Dry-Gazelle, Kas-Campagnolo, Teka e Moliner-Vereco, ao serviço das quais obteve destacados resultados: Volta a Portugal/1972 e 1973 (2º e 3º), Volta à Madeira/1974 (1º), Volta à Catalunya/1974 (1º), Volta a Mallorca/1974 (1º), Volta a Aragón/1975 (2º), Volta ao País Basco/1975 (3º), Vuelta à Espanha/1975 (6º), Tour Suisse/1976 (1º Prémio da Montanha) e Tour de France/1976, 1977 e 1978 (12º, 17º e 22º).

O ex-ciclista mostra-se satisfeito com a homenagem: “é sempre bom ser-se relembrado pelo que se fez no passado. Fico contente por ver que as pessoas não se esqueceram e por criarem um Troféu com o meu nome. Para mais um troféu destinado aos escalões de formação”.

José Martins confessa que sente saudades da estrada: “quando comecei já tinha mais idade que estes jovens que aqui estiveram hoje. Vê-los em ação faz-me recordar aqueles tempos, são lembranças que nos acompanham para a vida. Foram muitos anos, muitas provas, muitas aventuras”.

O consagrado ciclista de Golães lamente apenas que hoje em dia não haja ciclistas na terra “temos o clube (Centro de Ciclismo José Martins), que já leva 24 anos, mas faltam os ciclistas. Hoje em dia falta o incentivo dos pais para os miúdos praticaram ciclismo, que é uma modalidade um bocadinho dura, mas a verdade é que hoje há vários clubes em muitas freguesias, no meu tempo os clubes eram poucos e eu, por exemplo, tinha que ir de Golães para a Coelima (Guimarães), que era bastante distante”.

José Martins recordou o tempo de treinador: “passaram por aqui vários atletas, treinei os meus filhos, sobrinhos e jovens de Golães. O ciclismo tirou-os doutros caminhos e ainda hoje me falam disso. Agora não temos equipas de jovens, apenas uma equipa de masters, que vai participando em algumas provas”.



Equipa minhota do Seissa terminou em segundo

A Seissa/KTM Bikeseven/Matias&Araújo/Frulact terminou o Prémio Junta de Freguesia de Golães / Troféu José Martins, segunda prova da Taça de Portugal de Cadetes Zona A e Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã, no segundo lugar por equipas, tendo visto ainda o seu ciclista Sérgio Saleiro ser segundo na prova.

Hélder Braga, responsável do clube de Roriz, mostrou-se satisfeito com os resultados obtidos em Golães: “foi uma boa prova, os atletas tiveram uma grande entrega. Taticamente estiveram nas decisões da corrida e com isso a Seissa conseguiu o segundo lugar por equipas”.

No entanto “nestes escalões os resultados não são o mais importante. Gostamos da forma como eles se entregaram e empenharam, como discutiram a corrida e, no fundo, aprenderam um pouco mais”.

O Prémio Junta de Freguesia de Golães / Troféu José Martins foi organizado pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Federação Portuguesa de Ciclismo, contando com o patrocínio da Câmara Municipal de Fafe e o apoio da Freguesia de Golães, Bombeiros Voluntários de Fafe, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Score Tech, Guimarpeixe, Jopedois e Auto Terror.

Nos últimos anos Golães tem acolhido competições de ciclismo regulares organizadas pela Associação de Ciclismo do Minho. Além disso, em 2009, numa jornada impagável da memória, a Associação de Ciclismo do Minho promoveu no final do Troféu José Martins / Taça de Portugal de Juniores a apresentação do livro “A Magia do Tour - Participação dos corredores portugueses” escrito a quatro mãos por Alves Barbosa e José Magalhães Castela. O cenário desta apresentação foi a Junta de Freguesia de Golães, tendo contado com a magia dos autores que obsequiaram os inúmeros presentes com saudosas histórias de um tempo em que o ciclismo era praticado, não só na sua mais interna pureza desportiva, mas também na sua sempre necessária vertente saudável.

Na apresentação do livro, Alves Barbosa presenteou a assistência com algumas das suas memórias da aventura da volta ciclista mais apreciada no mundo, enquanto José Magalhães Castela aproveitou a ocasião para elencar praticamente toda a vida do fafense José Martins, numa singela homenagem que quis prestar a este antigo ciclista, sócio honorário da ACM e participante no “Tour de France”.

Também nesse ano de 2009, a Câmara Municipal de Fafe e a Junta de Freguesia de Golães homenagearam no final da prova José Martins e o seu irmão Manuel Martins, igualmente ex-ciclista.




Mais recentemente, a Associação de Ciclismo do Minho promoveu em 2014 aquando da habitual prova de ciclismo uma cerimónia de entrega de distinções a dirigentes desportivos de Fafe em reconhecimento pelo mérito do desempenho de funções associativas ao longo de mais de três décadas. Na sequência da deliberação da Assembleia-Geral, a ACM entregou a distinção de Presidente Honorário aos fafenses Manuel Fernandes Castro e Jorge Filipe Gonçalves e de Vice-Presidente Honorário a Francisco Orlando Marinho, enaltecendo os relevantes serviços prestados ao Ciclismo e à Associação de Ciclismo do Minho.