leclerc.jpg
iesfafe-01.jpg
Image1.jpg
LOGO ERA SITE.jpg
LOGO ACR SITE.jpg
LOGO SITE.png
municipio%20frafe%2008_edited.jpg
logo_Hermotor Quadrado preto.png
VACINAS SITE.jpg
INTERMARCHE LOGO SITE.jpg
Logo JP 2020.jpg
logo faftir site.jpg
  • Armando César

AM: Lítio e inquérito ao concerto de Carlos Pires foram os temas que geraram maior discussão

A Assembleia Municipal (AM) reuniu ao final da tarde desta sexta-feira. No período antes da ordem do dia e num documento subscrito pelo PS, PSD, Fafe Sempre e Chega foi aprovado um voto de congratulação pela eleição dos dois deputados fafenses à Assembleia da República nas recentes eleições legislativas: Clara marques Mendes, pelo PSD e Pompeu Martins pelo PS.


Ainda neste período antes da ordem do dia, destaca-se a intervenção da deputada social democrata, Sofia Pereira, que levantou uma vez a questão do polémico inquérito interno sobre o concerto do cantor Carlos Pires. O PSD acusa o executivo liderado por Antero Barbosa de secretismo, questionando o que esconde este inquérito que a população tem o direito de conhecer. Antero Barbosa defendeu a não divulgação dos resultados do inquérito com um despacho do anterior presidente, Raul Cunha, para a não divulgação das conclusões. Neste tema José Ribeiro, anterior presidente da Assembleia Municipal, voltou a defender a necessidade de se conhecerem as conclusões.


Outro dos temas que gerou discussão doi em torno do concurso do lítio, Alexandre Leite pediu que fosse anulado, mas os seus argumentos não colheram aceitação das bancadas do PSD, do PS e movimento Por Fafe Sempre. Para estes o tema deve ser bem esclarecido, a informação deve ser precisa para não se tomarem decisões precipitadas, até porque recentemente numa conferência pública organizada pelo PSD em Regadas, o geólogo, Carlos Leal Gomes, mostrou-se cético quanto á viabilidade de uma hipotética exploração do lítio no eixo Vieiros – Seixoso.


Por proposta do deputado da CDU, Alexandre Leite, foi votado favoravelmente, a colocação de uma placa evocativa dos 65 anos que passam da morte de Joaquim Lemos Oliveira, “O Repas”, um lutador contra o fascismo, placa essa que será colocada na praça Mártires do Fascismo, sendo ainda aprovada a realização de uma conferência sobre o tema.

Uma assembleia realizada em tom morno, com todos os pontos da ordem do dia a serem aprovados.

O povo ucraniano não foi esquecido, e a todas forças políticas subscreveram um voto de solidariedade.