leclerc.jpg
IEES.png
LOGO ERA SITE.jpg
LOGO ACR SITE.jpg
municipio%20frafe%2008_edited.jpg
logo faftir site.jpg
INTERMARCHE LOGO SITE.jpg
Logo JP 2020.jpg
Image2.jpg
LOGO SITE.png

Município promove exposição sobre 130º aniversário do Jardim do Calvário

O Município de Fafe inaugura esta sexta feira, 4 de novembro, no Arquivo Municipal de Fafe, às 18h00, uma exposição alusiva à comemoração dos 130 anos de existência do Jardim do Calvário, o mais emblemático jardim público da cidade de Fafe e cuja inauguração aconteceu a 26 de dezembro de 1892. «Jardim do Calvário: 130 anos de história e memórias» visa retratar retratar a história do Jardim e a sua importância enquanto espaço espaço cultural, social e de lazer ao longos das suas 13 décadas de existência. Tal como aconteceu na exposição «Senhora de Antime: a fé de um povo», esta mostra conta igualmente com o contributo dos fafenses, que foram convidados a partilhar em vídeo o seu testemunho sobre as suas experiências e sentimentos em relação àquele local.

A exposição desenvolve-se por zonas temáticas distribuídas por diferentes salas do «Palacete» onde constarão, entre outros, documentos inéditos e fotografias de época, provenientes das coleções depositadas no Arquivo Municipal, muitas das quais apresentadas pela primeira vez ao público.

Uma vida de história e memórias A mostra retrata o jardim enquanto elemento tipificador da sociedade, frequentado na altura da sua criação por burgueses como lugar de convívio, comentário das últimas novidades, assistência a representações teatrais ou a concertos por bandas nos coretos. Delineada numa planta da Vila de 1866, a transformação do Outeiro do Calvário em jardim data do último quartel do século XIX, sendo que as obras terão começado nos primeiros meses de 1890, tendo como grande impulsionador o Comendador Albino de Oliveira Guimarães, um brasileiro de torna-viagem natural de Fafe. Outros momentos e datas completam a fabulosa história do Jardim. Em 1912, foi aprovado o projeto de um coreto de ferro forjado para o local, inaugurado em meados do ano seguinte, em 1914 o Jardim passou a ter luz elétrica a partir da Central de Santa Rita e em 1917 foi adquirido um barco para o lago. O Jardim reproduzia assim o ambiente romântico original, incluindo o lago com uma ponte, um pequeno barco, o coreto e as necessárias árvores exóticas importadas. Em 1929, foi elaborado o projeto de um quiosque para o Jardim Público. Em 1953, foi também aberto um parque infantil, que ainda hoje existe. Nos últimos anos, o Jardim foi objeto de obras de remodelação e requalificação, designadamente em 1992/1993 e em 2008. HORÁRIO DA EXPOSIÇÃO Segunda-feira:9h30»12H30 | 14h00»18h30 Terça a quinta-feira:9h30»12h30 | 14h00»17h00 Sexta-feira: 9h30»12h00 Sábado: 10h00»12h00 | 15h00»18h00 Domingo: 15h00»18h00