top of page
leclerc.jpg
IEES.png
LOGO ERA SITE_edited.jpg
pub site.png
LOGO_FAFETV_escolhido (1)_page-0003.jpg
logo faftir site.jpg
INTERMARCHE LOGO SITE.jpg
Logo JP 2020.jpg
Image2.jpg
LOGO_FAFETV_escolhido (1)_page-0003.jpg
pub site.png
358076610_576253454714813_52943724004093

PCP denuncia estado de degradação do sítio arqueológico de Santo Ovídio

A secção de Fafe do Partido Comunista Português, em nota enviada à comunicação social, denuncia o estado de degradação do sítio arqueológico de Santo Ovídio, fruto de diversos atentados à sua integridade. Para os comunistas de Fafe, falar deste local é falar do "sítio arqueológico de maior dimensão no concelho de Fafe que é o monte de Santo Ovídio, pela presença histórica de um povoado da Idade do Bronze sucedido por uma ocupação romana há cerca de dois mil anos. A sua importância fez com que fosse classificado de Imóvel de Interesse Público. Apesar disso, diversos foram os atentados à sua integridade e são vários os exemplos de desprezo pela preservação deste património arqueológico. Ao longo dos anos, várias foram as vozes que procuraram mostrar o valor e defender o estudo do povoado castrejo, entre elas a do Partido Comunista Português, que tem vindo a propor medidas de valorização e de defesa do património histórico presente no monte de Santo Ovídio."



O PCP denuncia uma intervenção que foi feita para melhorar a acessibilidade à capela de Santo Ovídio, "Recentemente foram realizadas obras de construção de um acesso à Capela de Santo Ovídio. As intervenções ou obras nos bens móveis e imóveis classificados obedecem ao disposto do Decreto-Lei 140/2009, que determina a realização de um relatório prévio e de um relatório final, com acompanhamento por parte de um arqueólogo."

Os comunistas questionaram ainda os organismos oficiais "A deputada do PCP perguntou também que medidas pretende o Ministério da Cultura tomar para que esta área seja alvo da valorização necessária no seu estudo, proteção e valorização. Com a mesma preocupação, Maria do Carmo Cunha, eleita na Assembleia Municipal de Fafe, questionou por escrito a Câmara Municipal de Fafe para saber se a Câmara teve conhecimento que se realizaram obras, com alteração topográficas, junto à capela de Santo Ovídio, não tendo até ao momento obtido resposta por parte da Câmara Municipal. O executivo camarário foi também questionado sobre que medidas irá tomar para que esta área seja alvo da valorização necessária no seu estudo, proteção e valorização."

O PCP aponta o dedo aos políticos pela situação a que chegou o local, "O estado em que se encontram as ruínas do povoado castrejo de Santo Ovídio deveriam fazer corar de vergonha os responsáveis políticos responsáveis pela sua proteção e valorização."



Fotografias: PCP Fafe



Commentaires


bottom of page