leclerc.jpg
iesfafe-01.jpg
Image1.jpg
LOGO ERA SITE.jpg
LOGO ACR SITE.jpg
LOGO SITE.png
municipio%20frafe%2008_edited.jpg
logo_Hermotor Quadrado preto.png
INTERMARCHE LOGO SITE.jpg
Logo JP 2020.jpg
logo faftir site.jpg
  • Redação

Crime da Repsol: Rogério Moniz recorreu da condenação.


Rogério Moniz recorreu da condenação a 18 anos de prisão pela morte do seu ex-patrão, António Lopes, crime que aconteceu a 12 de Agosto de 2009.

Rogério Moniz está nesta altura em prisão domiciliária com recurso a vigilância eletrónica, enquanto decorre a avaliação do recurso que intentou a 20 de Fevereiro para o tribunal da relação. À FafeTv, Rogério Moniz referiu aquilo que mencionou numa primeira fase à Polícia Judiciária e posteriormente em tribunal, que a sua participação no crime teve a ver somente com a ocultação do cadáver.

Rogério Moniz salientou ainda que nunca fugiu para o Brasil, referindo que esteve emigrado em França numa primeira fase, tendo depois encontrado melhores condições de vida no Brasil, onde começou a trabalhar, tendo mesmo feito o registo da sua presença no consulado português.

Em conversa com a FafeTv, Rogério Moniz salientou que foi ele quem solicitou a extradição voluntária, após ter sido detido pelos agentes da polícia brasileira.

Recorde-se que o tribunal, no acórdão e que Rogério Moniz contesta, deu como provado que Rogério Moniz e Eduardo Oliveira, engendraram um plano para roubar António Castro Lopes, que tinha sido patrão de ambos, na bomba de gasolina da Repsol de Santo Ovídeo, em Fafe. Na noite de 12 de março de 2009, o duo esperou pelo ex-patrão em casa deste, a 100 metros da bomba de gasolina, junto ao alpendre onde guardava a cadela. Quando este guardou o animal, foi surpreendido pelas costas por um dos arguidos que lhe pôs, na boca, um pano embebido em éter, uma substância sonífera. Mas o produto não surtiu efeito e o ex-patrão reconheceu os ladrões ao virar-se. Perante isto, o duo ficou com medo que António Lopes os denunciasse. Então, pegaram num bloco de cimento e bateram-lhe várias vezes com o objeto até ele parar de se mexer. As lesões na cabeça acabariam por causar a morte do empresário. Roubaram, ainda, cerca de mil euros em dinheiro. Rogério Moniz prestou declarações à PJ em 2012, tendo na altura a denúncia da ex-mulher de Eduardo dado nova orientação à investigação.

Fotografia: FafeTv/ Armando César



VACINAS SITE.jpg

Direitos reservados. A publicação de conteúdos deste site, impressa ou online, sem autorização, está sujeita a sanções legais.

EMAIL: fafetvtemporeal@gmail.com

CONTACTO: 966301409  

Fafe Tv ©2020