top of page
leclerc.jpg
IEES.png
LOGO ERA SITE.jpg
LOGO ACR SITE.jpg
municipio%20frafe%2008_edited.jpg
logo faftir site.jpg
INTERMARCHE LOGO SITE.jpg
Logo JP 2020.jpg
Image2.jpg
LOGO SITE.png

Mulher residente em Fafe presa preventivamente por introduzir droga na cadeia de Braga

Uma mulher residente em Fafe ficou detida preventivamente por supostamente introduzir droga na cadeia de Braga. A mulher pertenceria a um grupo de três que se dedicavam a introduzir estupefacientes no estabelecimento prisional de Braga.

Em dezembro tinha sido detida uma cozinheira da cadeia e esta terça-feira foi vez de mais duas mulheres serem detidas, após a realização de buscas. Para além da mulher de Fafe, foi detida também uma outra residente em Amares.

Tanto a mulher residente em Fafe, como a outra residente em Amares, foram ouvidas no Tribunal de Instrução Criminal de Braga, sendo que a primeira ficou presa preventivamente e a outra fica com a obrigatoriedade de apresentações regulares às autoridades.

Nas buscas realizadas pela PJ foram apreendidas doses consideráveis de cocaína, haxixe e liamba. O jornal digital "O Minho" avança que a mulher de Fafe é companheira de um recluso daquela cadeia, de seu nome, Eduardo e foi encaminhada para o Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo.


Eis o comunicado da Policia Judiciária:

"A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Braga, dando continuidade a uma investigação que se iniciou há algum tempo e na qual, em dezembro último, em colaboração com o Estabelecimento Prisional de Braga, procedeu à detenção de uma mulher, que ali prestava serviço de apoio à cantina utilizada pelos reclusos, suspeita de introduzir produto estupefaciente naquele estabelecimento prisional. Assim, no dia de ontem realizou buscas domiciliárias e não domiciliárias, em Fafe e Amares, das quais resultou a apreensão de consideráveis quantidades de cocaína, haxixe e liamba.

O inquérito em causa, titulado pelo Ministério Público – DIAP de Vila Nova de Famalicão, visava um grupo de indivíduos que se dedicavam à aquisição e tráfico de produto estupefaciente, que em parte era introduzido no Estabelecimento Prisional de Braga, onde se encontravam recluídos familiares daqueles.

Das diligências realizadas, resultou ainda a apreensão de aparelhos de telecomunicações e de outros objetos relacionados com a prática de tráfico de estupefacientes.

Com as ações de investigação agora desencadeadas, tendo esta Polícia procedido à Detenção em flagrante delito de um dos indivíduos e, simultaneamente, cumprido Mandado de Detenção emitido pela Autoridade Judiciária para um segundo, crê-se ter sido desarticulado o grupo criminoso investigado, indiciado por tráfico de estupefacientes agravado."


Fotografia: Policia Judiciaria / ilustrativa





bottom of page